Voltar
Jul20

Nova versão da nota fiscal e cupom eletrônico (4.0)

Escrito por Cristiano Reis

4.0 código anvisa combustíveis consumidor cupom fiscal eletrônico emissão cupom emissão notas fcp formas pagamento fundo combate a probreza leis lubrificantes nf-e nfc-e nota fiscal eletrônica nova versão oleos padrão segurança prazo implantação rastreabilidade ssl tls

Estamos próximos de mais uma mudança substancial na emissão das notas fiscais e cupons fiscais eletrônicos.

Vem aí a NF-e 4.0.

A NF-e (Nota Fiscal Eletrônica) e a NFC-e (Nota fiscal de Consumidor Eletrônica) são documentos eletrônicos que precisam garantir às empresas e ao fisco a correta informação sobre as vendas e circulação de mercadorias e serviços.

Como sabemos, com o passar do tempo as leis estaduais e federais mudam (por vezes adequando-se ao mercado, por vezes o mercado adaptando-se a elas). Com essas mudanças, o conteúdo desses documentos eletrônicos precisam adaptar-se às novas realidades.

O ENCAT (Encontro Nacional de Coordenadores e Administradores Tributários Estaduais) monitora essas mudanças nas leis e informa as empresas utilizando diversas notas técnicas.

De tempos em tempos, essas mudanças são agrupadas e um novo layout de emissão da NF-e e NFC-e para as empresas seguirem é divulgado.

E é isso que está acontecendo com a versão atual das notas eletrônicas.

O layout atual, versão 3.10 divulgado em 2014 será substituído para a versão 4.0.

O que será alterado?

Algumas mudanças são extremamente técnicas e chatas de ficar discutindo. Por isso, vamos nos ater nas mudanças que são mais importantes, ok?

A lista completa está disponível no site da Secretaria da Fazenda. caso você queira se aprofundar um pouco mais encontrará essas informações em Nota Técnica 2016/002 versão 1.2 ou no manual do contribuinte.

Indicar presença do consumidor no local da venda

No novo Layout teremos uma nova especificação para indicar a presença do consumidor no local onde a venda está sendo efetuada.

Esse indicador chama-se “Operação presencial – Fora do estabelecimento”.

Ele indicará que a nota fiscal foi emitida na presença do consumidor, mas fora das dependências da empresa.

Um bom exemplo disso são aquelas empresas que fazem vendas externas à pronta entrega.

Serão inclusos dados para rastreabilidade de mercadorias

As empresas que vendem mercadorias que precisam de algum tipo de rastreabilidade (como, por exemplo, produtos com regulações sanitárias ou recall) terão como informar nas notas fiscais a data de validade, data de fabricação e número do lote dos produtos.

Isso facilitará a comunicação entre os sistemas, permitindo automatizar ainda mais os processos de controle de estoque, produtos vencidos ou a vencer, trocas de mercadorias, entre outros controles.

Exemplos: defensivos agrícolas, produtos veterinários, odontológicos, medicamentos, bebidas, águas envasadas, alimentos, entre outros.

Código da ANVISA será obrigatório nos medicamentos

Já existe na versão “3.1” um grupo específico para informar dados de medicamentos.

Este grupo contará com um campo para informar o código da ANVISA, cuja informação passará a ser obrigatória.

Novos campos para detalhar a venda de combustíveis, óleos e lubrificantes

Foram incluídos diversos campos para informar mais dados sobre a venda de combustíveis.

Isso parece algo do tipo “ok, mas eu não trabalho com combustíveis! ”.

No entanto, existem notas fiscais de óleos e lubrificantes, por exemplo, que se encaixam nessa situação, pois fazem partes de produtos classificados como combustíveis, e que poderão exigir algum tipo de codificação diferente.

Talvez você tenha que emitir notas de produtos que se encaixam nessas características. E isso pode vir a afetar sua emissão de notas fiscais.

Campos específicos para o FCP (Fundo de Combate à Pobreza)

Algumas operações dentre do estado ou interestaduais precisam do cálculo extra do Fundo de Combate à Pobreza.

A versão “4.0” trará campos específicos para informar esse imposto, quando necessário calcular.

Caso você não tenha ouvido falar disso ainda, consulte a Secretaria da Fazenda do seu estado para ver se existem regras quanto a isso.

No Rio Grande do Sul, procure pelo “Ampara RS”.

O ICMS relativo ao Fundo de Combate à Pobreza está previsto na Constituição Federal, no Art. 82 do ADCT: Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, nas operações internas ou nas operações interestaduais.

As formas de pagamento serão inclusas nas informações enviadas

Nesse novo Layout deverão ser informadas todas as formas de pagamento que o cliente optou na hora da compra (cartão, duplicata, cheque, entre outras). Cada forma de pagamento será informada de maneira separada.

Se for um pagamento no cartão, deverá ser informada a bandeira (Master, Visa, etc.).

E não será mais permitido informar duplicatas e vencimentos na nota fiscal se a forma de pagamento estiver diferente de “Duplicata mercantil”.

Importante aqui, também, é que foi incluído um campo para informar o valor do troco, quando houver.

Padrão de segurança da comunicação será TLS

O padrão de comunicação atual é chamado de SSL (Secure Socket Layer). E o novo será TLS (Transport Layer Security). O motivo dessa alteração é aumentar a segurança na comunicação dos dados entre empresas e Governo. O padrão TLS pode ser visto com o sucessor do SSL.

Essas são algumas das novidades da nova versão da NF-e e NFC-e.

Prazos de implantação da versão 4.0

A partir de 02/04/2018 a versão 3.10 não funcionará mais.

Para que seja possível realizar essa migração, as empresas já podem começar a testar essa nova versão. O ambiente de testes está disponível desde 03/07/2017.

No entanto, a emissão oficial com o layout 4.0 (ambiente de produção) estará disponível somente em 02/10/2017.

Inicialmente, haviam sido divulgadas como datas oficiais o dia 01/08/2017 para início do uso, e 06/11/2017 para desativação da versão “3.1”. Mas estes prazos mudaram.

O que estamos fazendo a respeito

Fique tranquilo!

A CR está atenta aos prazos e às mudanças que estão ocorrendo na NF-e e NFC-e.

As modificações e testes já estão acontecendo. Nossa previsão de liberar a atualização do Linko Comercial e Linko Industrial com a versão 4.0 é a partir de Outubro/2017.

Como de costume, entraremos em contato para atualizar!

Ficou com alguma dúvida? Ou ainda não é cliente? Entre em contato conosco agora mesmo! Será um prazer ajudá-lo:

nova versao nota fiscal eletronica e cupom fiscal

Sabia mais:
* O fim do cupom fiscal
* O fim do emissor gratuito da NF-e. Como escolher o melhor software substituto.

Voltar
Quem somos

Nossos sistemas integrados de gestão solucionam os problemas de informação na sua empresa, utilizando a tecnologia para agilizar processos e fornecendo dados mais seguros para a melhor tomada de decisão.

Saiba mais
Newsletter

Cadastre-se para receber nossas novidades: